22/01/20

Guia online de empresas

Medo, sensação que pode ser incapacitante

21/05/2014

Muitos são os medos que permeiam o ser humano: medo de dirigir, de morrer, de perder alguém querido, de enlouquecer, de perder o controle, de falar em público, de barata, de assombração, de envelhecer, do fracasso, entre inúmeros outros.

 

Existem níveis de medo, onde a pessoa pode sentir apenas prudência em relação a uma situação ou objeto, ou pode começar a ter mais cautela, ou se ela achar que aquilo representa mais risco, pode entrar em uma sensação de alarme, podendo chegar a sentir ansiedade, e se for um medo muito forte poderá sentir pânico, e até sensação de terror. Então o nível de medo depende de como a pessoa interpreta e vivencia de forma individual e subjetiva, o que está acontecendo com ela.

 

Sabemos que o medo é também uma forma de proteção e se faz necessário em todo ser humano, mas quando toma proporções de ansiedade, pânico e terror, com sensações físicas incômodas, até mesmo quando a pessoa não está passando por uma situação de medo real naquele momento, pode restringir muito a vida da mesma. O medo é algo totalmente interno à mente de cada um, e o que representa medo para alguém, pode não significar risco para os demais.

 

A melhor maneira de ultrapassar o medo é enfrentá-lo. Primeiramente é preciso estar ciente das causas do medo, para em seguida controlá-lo e trabalhar ele. É preciso aprender a controlar a ansiedade, e ir enfrentando gradualmente a situação temida, buscando modificar as reações e pensamentos diante da situação temida. Quando a pessoa não consegue vencer sozinha, pode precisar de ajuda profissional. Vencer e controlar os maiores medos é algo muito libertador.

Comentários

Descrição da coluna PSICOLOGIA

Outras matérias da coluna

© Vale do Caí 2013 - Todos os direitos reservados.

Gerenciamento:

Desenvolvimento: