22/01/20

Guia online de empresas

Do que o ser humano é capaz?

01/10/2014

Frequentemente ficamos estarrecidos com notícias sobre alguma atrocidade cometida por um ser humano contra outros. Nos questionamos sobre como uma pessoa pode ser capaz de cometer tais atos, como ferir alguém, roubar, abusar sexualmente, assassinar, entre outros. Esses atos chocam a comunidade, principalmente em casos em que as vítimas são crianças, como o assassinato do menino Bernardo, que já é de conhecimento de todos, e também outros casos, como uma mãe que supostamente mata um bebê, seu próprio filho, e enterra-o no quintal da casa. Crimes como esses nos afetam e nos identificamos ainda mais, porque mexem e ferem nosso lado infantil interior.

 

Tais atos são injustificáveis, hediondos. Mas qualquer ser humano, em seu pleno estado de equilíbrio emocional, dificilmente os cometeria. As pessoas têm a ideia de que sujeitos com alguma patologia psicológica são incapazes de raciocinar, interagir, conviver socialmente e que não possuem entendimento cognitivo sobre as coisas. Mas existem muitas pessoas com diversas patologias psicológicas e que se mantêm convivendo em sociedade, trabalhando, estudando, interagindo e fazendo suas atividades normalmente. Muitas vezes, são pessoas de renome social, independendo da classe social ou profissão. Algumas dessas pessoas sabem que tem algum problema e fazem tratamento psicológico e outras pessoas nem sabem ou não aceitam que sofrem de algum transtorno mental e não buscam tratamento.

 

Alguns dos transtornos mentais que poderiam levar alguém a cometer atos inaceitáveis socialmente são os transtornos de personalidade, como a psicopatia ou sociopatia, um transtorno de personalidade antissocial que leva a pessoa a não ter empatia, isto é, não se colocar no lugar do outro e, por descargas de agressividade, acabar cometendo atos de violência física ou emocional, premeditados com grau de perversidade. Outros problemas são os surtos psicóticos, que levam alguém a uma desorganização psíquica em relação à representação da realidade, e a depressão pós-parto, que pode levar uma mãe até mesmo a machucar o seu bebê.

 

Assim, precisamos exercitar nossa empatia, compreendendo atitudes dos seres humanos e atentar para a nossa saúde mental e das pessoas que nos cercam. Muitos conflitos, brigas entre famílias, desentendimentos, atos de violência, podem estar associados a problemas psicológicos. Então, além da educação, as pessoas deveriam ter muito mais acesso à saúde, especialmente à saúde mental. Assim, as pessoas e o mundo poderiam ser melhores.

Comentários

Descrição da coluna PSICOLOGIA

Outras matérias da coluna

© Vale do Caí 2013 - Todos os direitos reservados.

Gerenciamento:

Desenvolvimento: