22/01/20

Guia online de empresas

Felizes para sempre

24/12/2014

Mais uma vez, está chegando a época das comemorações do final de ano, e da expectativa de um novo recomeço. Por isso, muitas vezes, renovamos as esperanças de que, no próximo ano, iremos alcançar o “felizes para sempre”, e acabamos pensando que, ao virar o calendário, a dieta vai começar, um novo emprego vai chegar, vamos conseguir construir a casa, fazer a viagem que queremos, ter mais saúde, não ter mais dívidas e tudo vai ser maravilhoso e vai dar certo.

 

O otimismo é algo muito importante, mas precisamos mantê-lo sempre que possível, não esperando apenas a virada no calendário para acreditar que tudo vai mudar de repente. As mudanças precisam ser feitas durante o ano todo, e as metas continuam sempre, independente da data.

 

Sempre fomos levados a acreditar em contos de fadas e novelas, onde existe o “felizes para sempre”. Nas novelas, por exemplo, verificamos que, durante toda a trama, a maioria das cenas trazem um clima pesado para dentro de nossas casas, mostrando conflitos, brigas, intrigas, traições e pessoas se xingando, para então, no último capítulo, tudo ficar maravilhoso, restando apenas a pergunta de quem vai casar com quem e quantos filhos vão ter. Isso ilustra a necessidade do ser humano de que, embora tudo dê errado e seja um verdadeiro inferno, no final, todos têm que ficar felizes.

 

Muitas vezes, temos a sensação de que não conseguimos atingir a plenitude e que as coisas acontecem de forma errada, trazendo frustrações e tristezas. Precisamos questionar se a felicidade eterna existe ou se, na verdade, é uma utopia. Assim, poderemos entender porque, às vezes, pensamos que somente nós não temos sorte.

 

Na verdade, nenhum de nós poderá atingir a felicidade total, pois sempre temos algo que não está bem em nossas vidas. Podemos, por exemplo, conseguir um novo emprego, mas, ao mesmo tempo, estarmos preocupados com possível doença de algum familiar. Temos nossos medos, preocupações, perdas, conflitos com pessoas, problemas financeiros, de saúde, enfim, diversos fatores conspirando para que tenhamos sempre algo que nos faça sentir descontentamentos. Só não precisamos esquecer que também temos ganhos e muitos momentos bons, que fazem tudo valer a pena.

 

Dessa forma, a felicidade é algo individual, e cada um precisa procurar por si a melhor forma de tornar-se uma pessoa mais feliz. Podemos buscar fazer o que estiver ao nosso alcance para superar as dificuldades e, ao mesmo tempo, nos focarmos nas coisas boas, sendo essa uma maneira de tornar a vida mais leve. 

Comentários

Descrição da coluna PSICOLOGIA

Outras matérias da coluna

© Vale do Caí 2013 - Todos os direitos reservados.

Gerenciamento:

Desenvolvimento: