22/01/20

Guia online de empresas

Exercitar a mente faz bem

11/03/2015

Mais um ano letivo se inicia, e muitos de nossos jovens voltarão novamente às aulas. Alguns deles podem estar se perguntando qual o motivo de aprenderem os conteúdos ensinados e em que momento ou onde em suas vidas, terão um uso prático para tantas fórmulas, cálculos, regras e informações que são oferecidas de acordo com a proposta pedagógica de ensino.

 

Muitos alunos acabam encarando os estudos como uma obrigação chata e sem sentido imediato, preocupando-se apenas em conseguir o certificado de conclusão por exigência dos pais ou de um mercado de trabalho cada vez mais competitivo. Porém, cabe pensarmos sobre a importância dos conteúdos e disciplinas que têm como objetivo final abrir a mente e ampliar os horizontes dos alunos, pois nossa mente é como um paraquedas, só funciona bem se estiver aberta.

 

Seria impossível vivermos em um mundo onde não conhecêssemos nossas origens, não aprendêssemos a nos localizar, nos expressássemos de maneira incorreta, não soubéssemos questionar ou conversar sobre o que acontece atualmente em nosso país e em outros, e não tivéssemos ao menos uma noção de outro idioma, visto que estamos cercados de expressões estrangeiras, músicas, e pela possibilidade cada vez mais iminente de comunicação com pessoas de outras nacionalidades. Da mesma forma, seria complicado não entendermos um pouco sobre medidas, distâncias, velocidades, temperaturas e meio ambiente, por exemplo.

 

Então, além da convivência social, amizades e da aprendizagem informal, verificamos a importância de desenvolvermos nossa capacidade de raciocínio, através dos estímulos cognitivos. Quando escrevemos no caderno de aula a palavra “exercícios”, isso significa que estamos fazendo um exercício mental, que é tão importante quanto o exercício físico para mantermos uma mente saudável e ativa. A resolução de problemas em aula ou das tarefas de casa, faz com que sejam criadas novas conexões cerebrais, desenvolvendo nossa capacidade cerebral, fazendo com que possamos ficar mais espertos, inteligentes, e com melhor capacidade de memória. Também é positivo lermos, resolvermos palavras cruzadas e caça-palavras e procurarmos estar sempre atualizados constantemente.

 

Afinal, querer desenvolver o raciocínio e a inteligência sem exercitar a mente, seria o mesmo que querer melhorar a saúde física ou ter o corpo atlético e eliminar peso sem praticar exercícios físicos. Da mesma forma que não se desenvolve músculos estando deitado no sofá, também não se estimula a inteligência com a mente vazia.

Comentários

Descrição da coluna PSICOLOGIA

Outras matérias da coluna

© Vale do Caí 2013 - Todos os direitos reservados.

Gerenciamento:

Desenvolvimento: