19/02/20

Guia online de empresas

A coluna vertebral

01/08/2013

A coluna vertebral é formada por uma série de ossos individuais (as vértebras), que, ao serem articulados, constituem o eixo central esquelético do corpo. Ela é flexível, porque as vértebras são móveis, mas a sua estabilidade depende principalmente dos músculos e ligamentos.

 

Embora seja uma entidade puramente esquelética, do ponto de vista prático, quando nos referimos à “coluna vertebral”, na verdade estamos também nos referindo ao seu conteúdo e aos seus anexos, que são os músculos, nervos e vasos com ela relacionados. Seu comprimento é de aproximadamente dois quintos da altura total do corpo.

 

É constituída de 24 vértebras móveis pré-sacrais (sete cervicais, 12 torácicas e cinco lombares). As cinco vértebras imediatamente abaixo das lombares estão fundidas no adulto para formar o sacro. As quatro vértebras mais inferiores também se fundem para formar o cóccix.

 

Em uma vista lateral, a coluna vertebral apresenta quatro curvaturas: lordose cervical, cifose dorsal, lordose lombar e cifose sacral. Essas curvaturas aumentam em até dez vezes sua capacidade de suportar cargas compressivas, entretanto o aumento ou diminuição dessas curvas pode acarretar alterações na coluna (hipo ou hiperlordose ou hipo ou hipercifose).

 

Quando olhamos a coluna vertebral de frente, não observamos qualquer tipo de curvatura, a não ser em um tipo de patologia denominado escoliose, em que aparecem curvaturas laterais anormais na estrutura vertebral.

 

Entre cada umas das vértebras cervicais, torácicas (dorsais) e lombares, existe uma estrutura chamada disco intervertebral. Esse disco é dividido em duas partes:

1. Ânulo fibroso:

- ajuda a estabilizar os corpos vertebrais adjacentes;

- permite o movimento entre os corpos vertebrais;

- atua como ligamento acessório;

- retém o núcleo pulposo em sua posição;

- funciona como amortecedor de forças.

2. Núcleo pulposo:

- funciona como mecanismo de absorção de forças;

- troca líquida entre o disco e capilares vertebrais;

- funciona como um eixo vertical de movimento entre duas vértebras.

 

Além de servir de sustentação para o esqueleto, a coluna vertebral serve de proteção para a medula espinhal, que é uma porção alongada do sistema nervoso central (continuação do cérebro). Ela se inicia na junção do crânio com a primeira vértebra cervical e termina na altura entre a primeira e segunda vértebra lombar no adulto, onde deixa de ter um formato cilíndrico, passando a ter formato de corda (onde recebe o nome de cauda eqüina). Na medula espinhal, encontram-se os neurônios motores e sensitivos que transmitem os impulsos que vem do cérebro para o corpo e vice-versa. Dos forames intervertebrais, emergem 31 pares de nervos espinhais, que fazem a ligação da medula espinhal com todas as estruturas do corpo humano e são divididos em:

- oito pares de nervos cervicais;

- doze pares de nervos dorsais ou torácicos;

- cinco pares de nervos lombares;

- seis pares de nervos sacrais.

 

A quiropraxia se dedica ao diagnóstico, tratamento e prevenção de alterações do sistema músculo-esquelético (especialmente sobre a coluna vertebral) e os efeitos dessas alterações sobre o sistema nervoso, uma vez que ele regula as funções de todos os outros sistemas do organismo, integrando, assim, a homeostase e a saúde em geral. Portanto, cuide da sua saúde e visite seu quiropraxista regularmente!

Comentários

Descrição da coluna QUIROPRAXIA

Outras matérias da coluna

© Vale do Caí 2013 - Todos os direitos reservados.

Gerenciamento:

Desenvolvimento: