24/01/20

Guia online de empresas

Caiense é baterista da dupla Victor Hugo & Samuel

Técnico em Música, William Geyer Neis se dedica a várias atividades musicais

09/12/2013
William Geyer Neis: gosto pela música definiu profissão (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)

William Geyer Neis: gosto pela música definiu profissão (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)

William Geyer Neis, 24 anos, é músico/baterista formado no curso técnico em Música da Faculdade EST, de São Leopoldo. Natural de Lajeado, ele reside em São Sebastião do Caí com sua irmã, Deborah, e seus pais, Gilberto e Neiva. Atualmente, entre suas atividades musicais, é baterista da dupla de sertanejo universitário Victor Hugo & Samuel.

 

 

Portal Vale do Caí: Conte um pouco sobre sua trajetória na música.

 

Músico William Geyer Neis: Comecei minha experiência musical em 2003, com violão, fazendo aulas em grupo em sua cidade, pois sempre gostei de música. Mas as coisas começaram a acontecer em 2008, quando fui convidado, por seus amigos, para montar uma banda de hardcore, chamada Grind, e o instrumento que foi me passado foi a bateria. Nesse mesmo período fascinado pela ideia, comecei meus estudos de bateria com Carlos Alberto Flores (Nenê), com quem estudei por um ano. Até então, não tinha bateria e improvisei um kit com baldes, cadeiras e mais alguns apetrechos. Depois de quatro meses de estudo sem bateria, ganhei a primeira, de minha avó Amanda, já falecida.

 

A paixão pelo instrumento e pela música começou a florescer e me levou a largar o curso de Engenharia Mecânica, para iniciar o curso técnico em Música, em 2009. Tive como professores de bateria Rodrigo Lopes (Digão), por um ano e meio, e Carlos Godolfin (Duda), por um ano. No começo, foi difícil, ninguém queria tocar comigo. Mas nunca me deixei levar e sempre busquei me aperfeiçoar musicalmente, tanto na parte de ritmos, técnicas, rudimentos e teórica, quanto na parte de tirar músicas e tocar em grupo. Passei por um período em que ficava dez horas diárias em cima do instrumento e do meu practice pad. Coitados dos vizinhos.

 

Em 2009 e 2010, tive algumas experiências tocando na Igreja Luterana e nas bandas de garagem Out Voltage, de São Sebastião do Caí; Vintage Café, de Porto Alegre; e Banda Armazém, de Barão. Fiz três meses de aula com Fernando Nöhr (Fernandinho). Comecei a tocar profissionalmente no grupo Gang do Tchê, da cidade de Portão, em 2010. Já em 2011, fui convidado pelo nativista Xará para integrar seu grupo No Balanço do Rio Grande, pelo qual mantém muito respeito e carinho e sempre que possível faz uns free lancers com eles. Trabalhei por alguns meses no projeto Mais Educação, com a Oficina de Percussão, na Escola Paulo Freire, em São Sebastião do Caí.

 

 

Portal Vale do Caí: Atualmente, quais são seus trabalhos musicais?

 

Músico William Geyer Neis: Sou músico contratado da dupla de sertanejo universitário Victor Hugo & Samuel, de Caxias do Sul, e faço aulas particulares com o baterista Demétrius Locks, em Campo Bom. Tenho uma banda chamada Os Eletrôdos, formada por Betinho no baixo, Ivens Martins no acordeon e Matheus Ursão no violão, guitarra e vocais, que já acompanharam e fazem frees com alguns cantores da região, entre eles Cassiano Teixeira, Camargo & Daniel, Luccas Tedesco, Paola Ferraz, Cassius Prado, Máikel Correia e Pedro Júnior. Também toco no Trio a Trico, com Betinho e Hermínio (Mini), fui convidado para fazer parte da Orquestra de Sopros de São Sebastião do Caí e estou começando a trabalhar com marketing e venda de shows das duplas, cantores e bandas das quais participo, além de ministrar aulas particulares de bateria, em minha casa, para os níveis básico e intermediário.

 

 

Portal Vale do Caí: O que a música representa para você?

 

Músico William Geyer Neis: Hoje vivo com a música e para a música. O caminho é difícil, mas prazeroso. Você tem que se entregar a ela. Alguns falam que precisa ter o dom para estar nesse meio. Eu creio que todos tem o dom, basta trabalhar, colocar seu sentimento e aprimorar ele. Qualquer um pode aprender a tocar, embora alguns tenham mais facilidade para assimilar que outros. Entretanto, o que determina o sucesso é a sua força de vontade. Eu tenho a humildade e sei que, além dos mestres do instrumento, sempre vai ter, no mínimo, uns cem que tocam melhor do que eu. Por isso, busco ser melhor do que eu a cada dia e busco sempre manter amizade e respeito com os outros instrumentistas.

 

 

Portal Vale do Caí: O que projeta para o futuro?

 

Músico William Geyer Neis: Para o futuro, pretendo continuar tocando cada vez mais, viajar pelo Brasil para fazer shows, ir montando meu estúdio, trabalhar com gravações, produzir e vender shows e seguir meu caminho feliz. E aproveito para agradecer a Deus e o apoio da minha família, parentes, amigos e parceiros de banda.

 

 

Edição: Mery Regina Griebler

Fotos: Divulgação/Arquivo pessoal

 

Comentários

Mais entrevistas

© Vale do Caí 2013 - Todos os direitos reservados.

Gerenciamento:

Desenvolvimento: