19/08/17

Guia online de empresas

A importância das brincadeiras e interações no mundo infantil

Profissionais das escolas de educação infantil de Bom Princípio tiveram encontro com Regina Shudo

03/10/2014
Regina Shudo: palestra para profissionais da educação infantil de Bom Princípio (Foto: Divulgação)

Regina Shudo: palestra para profissionais da educação infantil de Bom Princípio (Foto: Divulgação)

Na noite de sexta-feira, 26, e manhã de sábado, 27, no auditório da Escola Municipal de Ensino Fundamental 12 de Maio, os profissionais da educação infantil da rede pública municipal se reuniram para formação inicial e continuada. Com o tema brincadeiras e interações, o encontro abordou a importância da educação infantil, priorizando esses dois eixos previstos nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil do Ministério da Educação e Cultura (MEC).

 

Para a secretária de Educação de Bom Princípio, Raquel Müller München, educação é prioridade. “Quando investimos neste segmento, preparamos o futuro da nossa cidade. O mundo todo desperta-se para a importância da educação infantil. Até pouco tempo atrás, esse ensino era tido como de menor importância”, disse a secretária. Segundo ela, a educação infantil constitui a primeira etapa da educação básica, até os seis anos de idade é a fase em que a criança precisa de estímulos, de muitas janelas de oportunidades para que tenha desenvolvimento social, cognitivo, emocional e físico. “Por isso, a importância de investir na formação continuada dos profissionais da educação infantil, condição essencial para o desenvolvimento de um trabalho educacional efetivo e com resultados satisfatórios”, completou.

 

A palestrante, Regina Shudo, é mestranda em Educação, pedagoga e pós-graduada em Metodologia de Ensino pela Universidade Estadual de Maringá, com experiência na área educacional há mais de 30 anos. Foi professora, coordenadora e diretora de instituições de ensino e docente em Universidades. Atualmente dedica-se ao trabalho de consultoria para redes de ensino, atua como palestrante em congressos nacionais e internacionais e produz livros didáticos na área da educação infantil e alfabetização.

 

 

 

A seguir, acompanhe a entrevista feita com a palestrante pela assessora de imprensa da Prefeitura de Bom Princípio, Vera Fernandes.

 

  

 

Vera Fernandes: Qual a importância do brincar para a criança? Quais são os benefícios?

 

Regina Shudo: O brincar deve ser um dos principais objetivos da educação infantil. Com o brincar as escolas infantis poderão propiciar à criança o desenvolvimento das capacidades: cognitiva, motora, afetiva, ética, estética, de relação interpessoal e de inserção social.

 

O brincar espontâneo, autoiniciado pela criança é fundamental na escola, é preciso permitir e prover essa forma de brincar. O brincar dirigido, conduzido pelo adulto e o espontâneo, ambos proporcionam o desenvolvimento e a aprendizagem. Ao brincar, a criança tem a possibilidade de conhecer o seu próprio corpo, o espaço físico e social, as pessoas com as quais ela convive, conquistando a autonomia e construindo a sua identidade. Brincando, ela também terá oportunidade de aprender conceitos, regras, normas, valores. Terá oportunidade de aprender conteúdos conceituais, atitudinais e procedimentais nas mais diversas áreas do conhecimento. Poderá desenvolver as linguagens:, oral, escrita, a musical, a plástica e matemática.

 

O brincar, às vezes, é considerado nas escolas infantis como momentos destituídos de significado, sem uma finalidade, pois, algumas vezes, encontramos professores que dizem: “agora é hora de estudar, depois podemos brincar”. Ressaltamos que o brincar nas escolas infantis deve estar presente em muitas práticas educativas, nas atividades de aprendizagem, nos momentos de atividades mais livres, despertando, na criança, o prazer de estar na escola, o prazer de estudar, no prazer como forma de liberdade de expressão.

 

Mesmo quando a criança brinca livremente no parque infantil, ela estará desenvolvendo novas habilidades e competências. Neste momento, o professor poderá observar a criança, nas suas relações com outros colegas, nas relações estabelecidas com os objetos, e ainda, nas descobertas e desafios que cada brinquedo do parque pode proporcionar. Mesmo brincando livremente o professor poderá conduzir e orientar a brincadeira, tornando-a mais atraente, desafiadora.

 

Desde muito cedo, é importante que a criança explore e manipule diversos objetos, brinquedos. Ao explorar determinado brinquedo, ela já estará brincando de descobrir, brincando de criar e imaginar as possibilidades que ele oferece. Ao brincar, as crianças ainda refletem, questionam e buscam, gradativamente, compreender as formas culturais nas quais ela vive, construindo a realidade que a circunda.

 

Brincando, as crianças convivem com suas diferenças, desenvolvendo a imaginação e a criatividade e apropriando-se de conhecimentos e sentimentos e muitas vezes, aprendem o exercício da iniciativa, da partilha e da decisão.

 

 

Vera: O que esse momento proporciona para os pequenos?

 

Regina: O brincar na educação infantil é fundamental. Quando proporcionamos o brincar, criamos um espaço para que as crianças experimentem e descubram o mundo, de maneira alegre, dinâmica, criativa. Oportunizamos que a criança seja feliz, seja humanizada.

 

 

Vera: Como o professor pode se capacitar para estar realmente preparado para o “brincar”?

 

Regina: De acordo com os apontamentos, acreditamos que a escola, os educadores e as crianças mais experientes possuem um papel importante nessa aprendizagem, na aprendizagem do brincar. Pois, sabemos que as crianças não nascem sabendo brincar, é fundamental que as escolas infantis possam criar espaços e propor momentos para que a brincadeira aconteça. É importante oportunizar a criança no contato com a cultura, com as possibilidades de acesso aos conhecimentos, por isso, é imprescindível enriquecê-la com os objetos e brinquedos variados.

 

Vera: Quais brincadeiras e brinquedos você poderia citar que são fundamentais para estimular as crianças?

 

Regina: Toda forma de brincar é fundamental, brincar na educação infantil é coisa tão séria, que devemos considerar toda brincadeira importante, desde as brincadeiras tradicionais, as folclóricas, como as brincadeiras de faz-de-conta, os jogos motores, as brincadeiras de correr, jogos de montar, os jogos de construção, as brincadeiras espontâneas, inventadas e sugeridas pela própria criança, jogos de representação, brinquedos tradicionais, brinquedos que estimulem a criatividade e a imaginação.

 

Se desejarmos educar crianças para serem autônomas, criativas, críticas, a brincadeira é o início de um percurso para a formação de cidadãos conscientes, participativos, éticos, justos.

 

 

Vera: Como pode ser a sintonia entre a escola e a família para que a brincadeira continue em casa?

 

Regina Shudo: A escola, os educadores podem orientar os pais sobre a importância do brincar. É importante que os pais saibam que brincar na escola é fundamental e que é preciso superar a dicotomia entre brincar e estudar, pois na infância é por meio da brincadeira que a criança aprende, se desenvolve, constrói relações, interage, descobre o mundo, cria e recria.

 

 

Informações: Vera Fernandes/Assessoria de Imprensa (Prefeitura Municipal de Bom Princípio)

Edição: Mery Regina Griebler

Comentários

Mais entrevistas

© Vale do Caí 2013 - Todos os direitos reservados.

Gerenciamento:

Desenvolvimento: