20/01/20

Guia online de empresas

“O papa veio da Trindade Santa que fundamenta a Igreja Católica Apostólica Romana”

Bispo da Diocese de Montenegro, Paulo Antonio De Conto comenta sobre a renúncia de Bento XVI e a eleição do argentino Jorge Mario Bergoglio como papa Francisco

19/03/2013
Bispo Paulo Antonio De Conto (Foto: Divulgação/Diocese de Montenegro)

Bispo Paulo Antonio De Conto (Foto: Divulgação/Diocese de Montenegro)

Dom Paulo Antonio De Conto nasceu em Jacarezinho, município de Encantado/RS, em 12 de outubro de 1942, sendo o quarto dos doze filhos do casal Pio Luiz De Conto e Rosina Francisca Pretto De Conto. Desde pequeno, Paulo queria ser padre. Aos 11 anos, ingressou no Seminário de Arroio do Meio. Passou depois aos seminários de Gravataí e de Viamão, onde concluiu os estudos para o sacerdócio.

 

Sua ordenação presbiterial aconteceu em 13 de julho de 1968. Atuou em paróquias de Rio Pardo, Pantano Grande e Santa Cruz do Sul, foi reitor do Seminário Santa Cruz (Porto Alegre) e vigário-geral da Diocese de Santa Cruz do Sul. Sua consagração episcopal aconteceu em 15 de setembro de 1991.

 

Como bispo, esteve à frente das dioceses de São Luiz de Cáceres (Mato Grosso) e Criciúma (Santa Catarina). Assumiu a Diocese de Montenegro no dia de sua instalação, em 6 de setembro de 2008. O anúncio da criação da Diocese de Montenegro e a nomeação de dom Paulo Antonio De Conto como seu bispo aconteceu no dia 2 de julho de 2008, pelo papa Bento XVI.

 

Buscando um maior conhecimento sobre a atual situação da Igreja Católica Apostólica Romana e seus rumos diante da renúncia de Bento XVI e da escolha do novo papa, o argentino Jorge Mario Bergoglio (papa Francisco), o Portal Vale do Caí fez uma entrevista com dom Paulo. Confira abaixo:

 

 

Portal Vale do Caí: Como a Diocese de Montenegro recebe o anúncio de Jorge Mario Bergoglio como o novo papa, o papa Francisco?

 

Dom Paulo Antonio De Conto: Com a renúncia de Bento XVI, sentíamos certa orfandade. Eis que o conclave, reunindo 115 cardeais, com a Igreja orante, sob a luz do Espírito Santo, nos proporcionou um novo pai. O papa não veio através das especulações, dos interesses humanos, nem da mídia e sim da Trindade Santa que fundamenta a Igreja Católica Apostólica Romana. O papa Francisco é bem-vindo. A Diocese de Montenegro se alegra com aquele que abraça Jesus com o carisma do santo de Assis.

 

 

Portal Vale do Caí: Francisco é o primeiro papa latino-americano. Isso pode significar uma maior abertura da Igreja Católica para outras partes do mundo, além da Europa?

 

Dom Paulo Antonio De Conto: Há mais tempo esperava-se um papa latino-americano. No passado, as janelas se abriam da Europa para o mundo. Hoje a América Latina pode ajudar a Europa e o mundo. Somos uma Igreja mais encarnada, simples e libertadora. Nossos antepassados trouxeram e fundamentaram a vivência da fé. Os missionários europeus sustentaram a prática cristã. Escolarizados e conscientes, podemos hoje contribuir para um novo jeito de ser Igreja.   

 

 

Portal Vale do Caí: No seu entender, qual/is o/ maior/es desafio/s que papa Francisco terá que enfrentar? E a Igreja Católica como um todo, qual/is é/são seu/s maior/es desafio/os?

 

Dom Paulo Antonio De Conto: Jesus perguntou a Pedro: “Pedro tu me amas?”. Pedro respondeu: “Tu sabes que te amo”. A mesma pergunta e a mesma resposta continuam com o papa atual. O pedido de Jesus é o mesmo: “Apascenta os meus cordeiros, as minhas ovelhas”. Francisco deve cuidar de todos, especialmente dos que estão entre os espinhos, dedicando acolhida, misericórdia, perdão e muito amor.

 

 

Portal Vale do Caí: Jorge Mario Bergoglio é um homem simples, humilde e discreto. É possível ele manter isso no ambiente sofisticado do Vaticano e na sua nova função, de líder maior da Igreja Católica?

 

Dom Paulo Antonio De Conto: Francisco de Assis foi até Roma e conquistou o papa. O papa compreendeu a necessidade de abrir-se para os pobres e necessitados. Jorge Mario da Argentina, homem simples, humilde e discreto, indo a Roma, continuará ser aquilo que é. O amor está no coração. Não é o ambiente que faz mudar de postura. O papa tem a mesma missão de cumprir o que o poverello de Assis recebia de Jesus: “Reconstrói a minha Igreja”. Francisco quer e nós vamos ajudar a que nossa Igreja seja mais simples, mais bonita e mais santa.  

 

 

Portal Vale do Caí: Como avalia a participação dos cardeais brasileiros no conclave, em especial dos dois gaúchos, que tem raízes na Diocese de Montenegro, dom Odilo Scherer e dom Cláudio Hummes? Eles podem vir a ter alguma participação direta no papado de Francisco?

 

Dom Paulo Antonio De Conto: Os quatro cardeais que fazem parte da história do Rio Grande do Sul têm origem na área da Diocese de Montenegro. Dom Vicente Scherer é de Bom Princípio. Dom Aloísio Lorscheider é de Estrela. Dom Cláudio Hummes, de Salvador do Sul. Dom Odilo Scherer também se diz da região, pois seus pais viveram em Alto Feliz. No conclave, Odilo e Cláudio, na maneira de ser, no testemunho de vida, creio que influenciaram na escolha de um papa latino-americano. Os dois participarão do papado atuando onde se encontram. Dom Odilo em São Paulo, como arcebispo, e dom Cláudio também em São Paulo, como arcebispo emérito. Ambos, pela amizade e pelos mesmos princípios, estarão ao lado e poderão ajudar muito no governo de Francisco.   

 

 

Portal Vale do Caí: Na sua opinião, a escolha de um brasileiro para papa precisa de um maior amadurecimento?

 

Dom Paulo Antonio De Conto: A Igreja se espalha por todas as partes do mundo. Na escolha do papa, não existem preferências por nações. Olha-se o perfil de quem mais se aproxima das necessidades atuais. A Igreja poderá um dia ter um papa brasileiro.

 

 

Portal Vale do Caí: Na sua forma de ver, a renúncia de Joseph Ratzinger, o Bento XVI, ao papado traz reflexos (positivos ou negativos) para a Igreja Católica? Isso é algo compreensível diante da idade e saúde dele?

 

Dom Paulo Antonio De Conto: Bento XVI foi grande papa. Soube conduzir a Igreja com competência e sabedoria. Somos-lhe muito gratos. Renunciou pela Igreja. Se fosse orgulhoso, permaneceria no poder. Com simplicidade e humildade, entregou o leme. O barco continua navegando hoje, pilotado por Francisco. 

 

 

Portal Vale do Caí: O fato de ser jesuíta e a inspiração em São Francisco de Assis podem influenciar o papado de Francisco? É possível que o novo papa imprima um novo estilo de fazer Igreja?

 

Dom Paulo Antonio De Conto: Orgulhosos devem estar Santo Inácio de Loyola e São Francisco Xavier, vendo um de seus seguidores, através do carisma jesuítico, chegar ao papado. Ao mesmo tempo, a inspiração em Francisco de Assis enaltece aquele que temos por pai (papai), nosso papa Francisco.  

Comentários

Mais entrevistas

© Vale do Caí 2013 - Todos os direitos reservados.

Gerenciamento:

Desenvolvimento: