18/09/20

Guia online de empresas

Gaúcho preso em Minas Gerais usava nome de um tio de Vale Real

Ele estava foragido desde que rompeu a tornozeleira eletrônica

14/05/2015  |  Vale Real  |  Policial
Júlio André Brandt é acusado de integrar quadrilha de roubo de caminhões (Foto: Rede Record)

Júlio André Brandt é acusado de integrar quadrilha de roubo de caminhões (Foto: Rede Record)

Um morador de Vale Real, que foi preso em Minas Gerais, por integrar uma quadrilha de roubo e clonagem de caminhões, já tinha cometido outros crimes no Vale do Caí e no Rio Grande do Sul. Júlio André Brandt, de 51 anos, conhecido no centro do país como Gaúcho, já tinha antecedentes por receptação e adulteração de caminhões em Portão, além de tráfico dentro da Penitenciária de Montenegro. Estava foragido desde novembro de 2013, quando rompeu a tornozeleira eletrônica que usava em Vale Real.

 

Foi preso na última quinta-feira, 07 de maio, num galpão com veículos roubados em Belo Horizonte. Na prisão, ele informou um nome falso, que foi divulgado na TV e diversos veículos de comunicação. O nome Ruy Schneider é de um tio, de 59 anos, aposentado por invalidez e que mora em Vale Real. O tio fez registro na Delegacia de Vale Real sobre o uso de seu nome pelo sobrinho, o que tem lhe causado prejuízos e transtornos. 

 

 

Guilherme Baptista - Jornalista

Comentários

Mais notícias

© Vale do Caí 2013 - Todos os direitos reservados.

Gerenciamento:

Desenvolvimento: